A neve

ÍNDICE Moinho « anterior |

seguinte » Loriga à noite

Autoria | José Manuel Moura Alves

Criado em | .

Estilo poético | Versos livres

Fria e gélida
Alva e imaculada
Cobrindo o chão de beleza.

Renascendo da fúria invernal
Nuvens expandidas
Erguem-se no horizonte
Sopradas pelo vento norte
Numa vontade incontida
De ressuscitar o sol açaimado
Num Inverno latente.

Neve é beleza
Candura e realeza
Despontar de rostos espantados
No alongar do gelo quebradiço
Nas águas afogadas
Navegando como pequenos barcos
Definhando até ao nada.

Olho e reflicto
Lentes embaciadas
Mas convicto
Que basta apenas ser sensível
E de certeza…
Deixamos aqui plantado o coração
Até florir, na Natureza.

______

Comentários a este poema

Adicionar um Novo Comentário
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License