Doneto-Recantos de Loriga

ÍNDICE O Mirante « anterior |

seguinte » Moinho

Autoria | José Manuel Moura Alves

Criado em | Maio 2003

Estilo poético | Sonetos

A paz inquieta destas ruas é sentida
Ausência de quem nas esquinas te marcou
Com saudades duma infância breve e perdida
Num tempo que partiu e não voltou

Escuta-se no silêncio a chiadeira
Dos “rendízios” de gancheta, lá no fundo
Pés descalços , com sorrisos na algibeira
Um quase nada, que valia o mundo

Passo e repasso meditando quedo
na multidão que já fomos, nas histórias
Dessas crianças adultas muito cedo

Choro as ruas vazias e os recantos.
Ali …onde só os teus filhos lêem as memórias,
Os outros, apenas vêem os teus encantos.

______

Comentários a este poema

Adicionar um Novo Comentário
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License