Lar de Nossa Senhora da Guia

Autoria | Maria Adélia Lopes Prata

Criado em | .

Estilo poético | Versos livres

Um sorriso cor-de-rosa
De janelas a brilhar
Numa encosta de Loriga
É aqui o nosso Lar
Foi um ermo apagado
Durante anos e anos
Hoje é uma grande família
Esta casa que habitamos

Mais do que as portas do Lar
Abre-se o coração
Aconchego e carinho
Não falte aos que aqui estão
Desta varanda recordo
As ruas onde passei
A casinha onde nasci
A Igreja onde rezei

A solidão apagou-se
A vida é mais colorida
Dentro de cada idoso
Há mocidade escondida
Histórias para contar
Ricas em sabedoria
Saem da boca e do olhar
Com certo ar de magia

Quando chegam os amigos
Vizinhos, filhos ou netos
Os olhos são mais brilhantes
Nesta troca de afectos
Gestos ternos que confortam
Os que não podem falar
São as mãos entrelaçadas
Ou simplesmente um olhar

As mãos que são cuidadoras
Que dão os carinhos seus
São mãos que sentem, são graças
Abençoadas por Deus
Há tempo para viver,
Sentir novas emoções
Todos juntos nesta casa
Cantando as mesmas canções

Adélia Prata

______

Comentários a este poema

Adicionar um Novo Comentário
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License