Carta de um emigrante ao Senhor dos Aflitos de Vilar Maior

Autoria | Fernando Alves Pereira

Criado em | Agosto 2010

Estilo poético | Quintilhas

I
Desculpa Senhor dos Aflitos
Este ano não posso ir ver-te
Mas as saudades que sinto
E sabes bem que não minto
Me levaram a escrever-te
II
Festejarei a tua festa
Em casa junto dos meus
Mas o meu sangue irá gelar
Quando o relógio marcar
A hora do teu Adeus
III
Nessa hora de saudade
Algumas lágrimas irei verter
Lembrarei os meus queridos pais
E também todos os demais
Que já estão em teu poder
IV
Para o ano não vou faltar
Se Tu assim o quiseres
O teu hino hei-de cantar
E o teu andor transportar
Se boa saúde me deres
V
Uma vez mais me desculpa Divino Senhor
Talvez te tenha maçado
Mas falando assim contigo
E sendo Tu o doce Amigo
Fico mais aliviado
VI
Não te vou dizer Adeus
Já que estás sempre ao meu lado
Mas digo-te muito baixinho
E sabes com que carinho
Por tudo Senhor obrigado

______

Comentários a este poema

Adicionar um Novo Comentário
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License