Na Serra da Estrela profunda

ÍNDICE LORIGA - MALHA PÃO « anterior |

seguinte » Sem título

Autoria | José Lages Caçapo

Criado em | .

Estilo poético | Versos rimados

Minha serra que na falésia
Tenho um porto de abrigo para mim
Feito de granito que perdura até a um novo glaciar.
Tem um filão de metal
Que ilumina o meu amor
Em tons de branco de neve
Com pigmentos de azul.
És a mina escondida
Que descobriram para mim
E onde descansamos da jornada longa
Junto ao minério que já não tem.
Como é longo e estreito o seu caminho
Que alargamos extraindo
Estalactites de quartzo a brilhar.
Mas prosseguimos numa só rota
Onde um barco vagão nos conduz
Para o nosso mar onde lavamos

______

Comentários a este poema

Adicionar um Novo Comentário

Páginas relacionadas

Páginas com etiquetas similares:

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License