Sem título

ÍNDICE Sem título « anterior |

Autoria | José Lages Caçapo

Criado em | .

Estilo poético | Quadras

As minhas ribeiras nunca secarão
Sei que águas estão sempre a correr
Mas os meus suores as aquecerão
Se o gelo não as queira derreter.

Vêm das estalactites que são de mim
Soltando gota a gota o meu calor
O frio faz delas cristais a brilhar assim
Sem pudor do nosso intenso amor.

Ficam em espuma sabão sem desfazer
Nos corpos desnudados ainda ribeiras
Galgando fragas numa descida eterna

Borbulham quentes no musgo a derreter
Ficaram mornas aconchegadas às beiras
O nosso gelo pereceu à luz duma lanterna.

______

Comentários a este poema

Adicionar um Novo Comentário

Páginas relacionadas

Páginas com etiquetas similares:

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License