LORIGA À NOITE!

ÍNDICE Loriga Sempre « anterior |

seguinte » Loriga

Autoria | Maria Goretti Pina Melo (Carvalho)

Criado em | .

Estilo poético | Versos livres

Na minha terra nos dias de muito calor no verão
Cantavam as cigarras e os grilos uma desentoada e ruidosa cantilena

E à noite cintilavam no céu milhares de reluzentes estrelas
Dormitando os adultos ao relento, no balcão, debaixo delas

Nos regos e levadas corria a água aos borbotões para as courelas
E misturando seus sons gorgolejantes com o do coaxar das rãs
Compunham uma sinfonia com o barulho das crianças tagarelas

Mas vencidos pelo cansaço, depois de breves cochilos no balcão,
eis que os adultos despertavam do sono a contra gosto
Sacudidos por imprevisíveis arrepios no sereno

Levantavam-se subitamente e com modos indispostos
Chamavam as crianças e despediam-se dos vizinhos com um aceno

______

Comentários a este poema

Adicionar um Novo Comentário
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License