Loriga de anjo vestida

Autoria | José Lages Caçapo

Criado em | Janeiro 2017

Estilo poético | Sonetos

Loriga de anjo vestida a caminho de além
Tuas árvores que os ventos as sopravam
De São Bento eremita que não via ninguém
E em xailes e lenços pretos se acalmavam.

Loriga de barriga grande tão doce geradora
Era de Inverno fogueira mulher o teu pavio
Que te davas sem pudores e encantadora
Que vinham do mel do teu ventre frutos a fio.

Eram de sonhos venturas esperando a espera
No aconchego de um xaile preso no teu regaço
Ouvindo o bater das trindades som de oração.

Viria assim tarde não longe mais uma Primavera
Tempos de trabalho, cueiros e nem um abraço
De quem te viu semi despida. Foi por obrigação.

______

Comentários a este poema

Adicionar um Novo Comentário

Páginas relacionadas

Páginas com etiquetas similares:

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License