Para ti, meu Joaquim

Autoria | José Lages Caçapo

Criado em | Junho 2016

Estilo poético | Versos livres

Não quero chorar, mas caiem-me lágrimas
Soltas por não te sentir no meu olhar.
Tu não merecias teres parado o gosto pela vida
Porque foste sempre bondade e nunca a largaste
Desde a tua juventude comigo, meu amigo/irmão.
Foi na bola, na fábrica, nas delícias da idade
Que guardámos em segredo as tácticas, as estratégias
Dos jogos, no dia a dia e dos sonhos que haviam de chegar.
Sinto-me triste porque não te vejo correr para as Lamas
Com aquele sorriso de quem não gosta estar parado
Porque amavas a terra, o fruto e onde o teu olhar
Calado alcançava a saudade de algumas dores.
Meu amigo/irmão jamais te esquecerei
Em Loriga continuarei a procurar por ti
Está cá o Joaquim ? Sim o Joaquim Chora?
E nada mais meu grande amigo
Os meus olhos são ribeiras,
Deixa-me chorar à vontade por ti.

______

Comentários a este poema

Adicionar um Novo Comentário
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License