Loriga ou a serra revisitada

ÍNDICE Loriga « anterior |

seguinte » Tem de haver um tempo

Autoria | Luís Serrano

Criado em | . 1983

Estilo poético | Versos livres

Socalcos
onde a terra estremece
em neve e solidão

pastores hibernam
dissolvem-se num silêncio
de águas mansas

ou entram pelo tempo
carregados de coalho
e odores antigos
com seus cães desatados
suas flautas

casas enlouquecem
devoradas pela brancura
e pelo frio

o equilíbrio penso
está nestas árvores
repartidas entre as colinas
e a memória ácida
dos glaciares.

______

Comentários a este poema

Adicionar um Novo Comentário
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License