O velho moinho

ÍNDICE Hino da ANALOR « anterior |

seguinte » Saudades de Loriga

Autoria | José Manuel Moura Alves

Criado em | .

Estilo poético | Versos livres

Girando, girando
Perdido no tempo
No contínuo milagre
De transformar o milho e o centeio
No pão de cada dia.

Girando, girando
Como cantando
Ao ritmo da mó
Que a água da ribeira entontece
Sem dó
Em círculos infinitos.

Girando, girando
És um senhor
Sem tempo, sem idade
Na eternidade das lembranças
De tantas crianças
Que sabem de cor
A melodia de cadência ritmada
Do arrastar da pedra sobre pedra.

Girando, girando
Resistindo ao caruncho
E ao progresso…
Deixa-nos mudos
No regresso
Às histórias e recordações de infância
Escritas na memória
Em livros de letras douradas.

______

Comentários a este poema

Adicionar um Novo Comentário
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License