Maria Ermelinda Mendes Guimarães e Cunha

Maria Ermelinda Mendes Guimarães e Cunha nasceu em Loriga, era filha de Augusto Luís Mendes e de Maria Eduarda Guimarães.

Notabilizou-se como uma senhora de grande sensibilidade e de uma enorme ternura e amor pelos outros, principalmente para com os pobres da sua terra. Desde muito nova se evidenciaram as suas qualidades de bondade e de amor pelo próximo, bem demonstradas na sua atitude para com os mais necessitados. Numa época em que em Loriga, a pobreza extrema era bem visível, frequentemente, saía do seu Solar da Redondinha, a fim de visitar as casas dos mais carenciados, onde para além de esmola, levava carinho.

A virtude de querer fazer o bem, aliada a outras qualidades, fizeram com que fosse adorada pelos pobres de Loriga. Para além das cestas com comida que mandava entregar em casa dos pobres, pelas suas criadas, intercedeu junto de seu pai para que fosse distribuída semanalmente uma esmola pelos mais carenciados, um gesto que se manteve durante muito tempo.

Era uma excelente pianista, dando uma certa alegria àquele solar, quando o som das teclas do seu piano se faziam ouvir. Casou com o Sr. Fernandes da Cunha, vindo a ser mãe de quatro filhos. Faleceu no ano seguinte à morte de seu pai, com apenas 45 anos, deixando os filhos ainda muito novos. A sua morte causou grande consternação, e o povo chorou a sua perda. As cerimónias fúnebres foram realizadas na capela da Nossa Senhora Auxiliadora, na Redondinha, propriedade da sua família, sendo o seu corpo depositado no jazigo da família no cemitério local.

Árvore Gentes de Loriga



Sorry, we couldn't find any images attached to this page.

Páginas relacionadas

Páginas com etiquetas similares:

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License