Carlos Simões Pereira

Carlos Simões Pereira nasceu em Loriga em 9 de Agosto de 1890.

Carlos Simões Pereira parece ter nascido para a música. Quando surgiu a ideia da fundação da Banda, passou logo a fazer parte dela, aprendendo música com o mestre espanhol que viria a ser o primeiro regente. Eram tão grandes as suas qualidades para a música, que depressa aprendeu o suficiente para, em 1911, com apenas 21 anos, passou a ser o regente da Banda Filarmónica de Loriga, funções que viria a desempenhar até 1914. Posteriormente, voltou a essa função de 1922 a 1924, de 1951 a 1961 e de 1966 a 1968.

Emigrante

Emigrou para o Brasil mas manteve contacto com a música, fazendo mesmo parte e sendo até regente de diversas tunas. Regressou a pedido da família mas, mais tarde, partiu novamente, desta feita até ao Congo (África). Por lá, apesar de não estar tão envolvido com a música como desejaria, ganhou o seu dinheiro que lhe permitiu construiro a sua casa em Loriga.

Paixão pela música

Regressou a Portugal e a Loriga por altura de 1937. Retomou então a sua paixão pela música e entra novamente como membro da Banda da sua terra. Passou também a ensaiar o Grupo Coral da Igreja Matriz.

Era homem de verdadeiro sentido de interpretação musical, exigente, disciplinado e educador. Várias gerações de músicos muito aprenderam com ele, pelo que esta localidade muito lhe ficou a dever. Reuniu uma série de músicas brasileiras que depois transcreveu para a Banda executar com o título de Rapsódia Brasileira. Também copiou e aperfeiçoou muitas peças musicais, algumas das quais foram tocadas pela Banda de Loriga.

Nos anos da década de 1950 e principio de 1960, consegue elevar a Banda Filarmónica de Loriga a altos níveis que ficaram famosos na história desta instituição. Entre outros feitos, recorda-se a ocasião em que Banda foi escolhida para tocar o Hino Nacional ao Cardeal António Cerejeira nas Festas da Rainha Santa realizadas em Coimbra no ano de 1956.

Outros dados

Além do seu envolvimento na Banda, trabalhou e ajudou na vida paroquial, principalmente no tempo do Padre Prata, no serviço de secretaria. Também desempenhou durante vários anos as funções de Regedor da Freguesia.

Foi casado com Hermínia Mendes Cabral Lages, irmã do Padre António Mendes Cabral Lages. A sua esposa faleceu a 23 de Julho de 1974.

O "Mestre Carlos", como popularmente era chamado, deixou de colaborar na Banda já velhinho, afastando-se completamente aos oitenta anos. Veio a falecer em Loriga no dia 13 de Agosto de 1977 com 87 anos.



Sorry, we couldn't find any images attached to this page.
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License