Fábrica do Regato

Foi organizada em 1869 pela firma Plácido Luís de Brito & Companhia. O seu nome deve-se ao facto de ter sido construída na propriedade do mesmo nome.

Tinha uma roda hidráulica com força de 15 cavalos. Esta roda foi dali retirada pouco depois do 25 de Abril de 1974, tendo sido a última das rodas a desaparecer, da chamada indústria de lanifícios de Loriga. Foi também construída a chamada "Fábrica de Cima" tendo sida edificado um anexo em 1937. Substituiu a tecelagem manual pela mecânica em 1934 e em 1938 passou a ser a firma: Pina Nunes & Companhia, sociedade que viria a terminar em 1950. Este edifício tinha também uma roda hidráulica, posteriormente retirada e substituída por um motor a gasóleo. Em 1962 encerrou definitivamente.

Ocupava uma área total de 1.180 m2, sem contar com o anexo chamado Escaldador. Tinha secções de cardação e ultimação. Produzia por mês (em horário de 8 horas diárias) 5.000 quilogramas de fio Nr. 50, consumindo por ano cerca de 50.000 quilogramas de matérias primas (lã e outras fibras). Fabricava todos os artigos para homem e senhora, especialmente artigos cardados. Mais tarde estas dependências passaram a laborar na actividade de malhas.



Sorry, we couldn't find any images attached to this page.
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License