Fábrica da Redondinha

Esta fábrica de lanifícios entrou em laboração já depois de 1878 e durante muitos anos pertenceu ao industrial Augusto Luís Mendes, que a geriu sob a firma Augusto Luís Mendes & Comp. Limitada.

Consumia mensalmente 68.631 KWH de energia eléctrica motriz e de iluminação, equivalente a 5.117$00 escudos. Ocupando uma área de 2.000 m2, tinha duas rodas hidráulicas, uma no edifício (onde até há poucos anos esteve instalada a firma Jomabril) e outra na casa de baixo onde até recentemente esteve instalada a firma de Manuel Carvalho. O prédio de baixo, era o único quando iniciou a laboração. Em 1939, foram construídas novas instalações, tendo sido uma parte delas, devorada por um incêndio na década de 1950. Essas instalações, foram de imediato reconstruídas entrando novamente em laboração em 1954.

Tinha secções de cardação, tecelagem, tinturaria e ultimação. Encerrou em definitivo em princípios da década de 1970.



Sorry, we couldn't find any images attached to this page.
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License