Café do Pina

ÍNDICE Loriga é logo ali « anterior |

Autoria | Margarida Maria Nunes de Pina Reis

Criado em | 30 Jan 2017 00:00
Publicado em | https://goo.gl/V5WnXi

Esta crónica aborda episódios da vida de:

José de Brito Pina

______

cafe-do-pina.jpg

O Brasil e particularmente a Amazónia/Pará estiveram muito presentes na minha infância. De facto, os meus avós e até a minha mãe fizeram a viagem Loriga-Belém-Manaus. O avô materno nunca regressou. O paterno destacou-se na Comissão de Desenvolvimentos a favor de Loriga, uma “ponte de afecto” que durante anos ajudou enfaticamente a elevar a qualidade de vida em Loriga, no acesso à água, à electricidade, ao ensino, à cultura, na religiosidade.

Sempre me intrigou esta invulgar postura dos conterrâneos que demandaram aquelas longínquas paragens, pela dimensão e generosidade. Recentemente fui até Manaus ao encontro de explicações e testemunhos…

Encontrei logo no coração de Manaus reflexos da “Colónia”. Um deles foi o “Café do Pina”, localizado no Palacete Provincial, na secular Praça Heliodoro Balbi, fundado pelo nosso conterrâneo José de Brito Pina (1912-1982). Em Maio de 2016 foi aprovado o Decreto-Lei nº287/2015, apresentado pelo vereador Mário Frota, que eleva o “Café do Pina” a Património Imaterial da Cidade de Manaus!

José de Brito Pina, nascido em Loriga em 1912, era filho de João de Brito Pina e Anna Mendes de Brito. Terá chegado a Manaus nos anos vinte do século passado com mais um irmão - Carlos Pina - e um primo António de Pina Pires. Estudou no Colégio Lopes Gonçalves e trabalhou em várias empresas, antes de iniciar o seu próprio negócio comercial. Funda o “Café do Pina” em 3 de Maio de 1951. Teve dois filhos, José e Virgínia.

O “Café do Pina” está agora sob a responsabilidade de um dos três filhos de José – José Marques Pina Júnior. Aquando da minha visita falei com Lina Pina, uma neta de António de Pina Pires, acima referido. Próximo do “Café do Pina”, na Avenida Joaquim Tabuco, bem próximo da histórica Sociedade Beneficente de Manaus, prossegue na gestão da “Lanchonete Pina”.

Com ela tomei conhecimento de mais alguns detalhes desta história familiar, nomeadamente do facto de, na mesma avenida, uma neta de José de Brito Pina ser proprietária da pastelaria “Cat´s”. O seu avô - António de Pina Pires – terá nascido em Loriga nos últimos anos do século XIX e chegou a Manaus em 1929. Faleceu em 1939 de malária, com 42 anos. Teve uma filha Maria Nazaré Pina Pires – sua mãe. Lina Pina nasceu em 1964. Referiu-me que, decorrido todo este tempo, terá perdido as ligações familiares a Loriga.

Haverá familiares destes dois ramos – de José de Brito Pina e de António de Pina Pires?

______

Comentários a esta crónica

Adicionar um Novo Comentário
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License