A lenda da Pedra do Ribeiro das Tapadas

Ainda a claridade da manhã mal despontava sobre Loriga e já uma carvoeira de farnel à cabeça se dirigia para o trabalho na Serra. Ao chegar ao sítio chamado "Tapadas", viu sentada numa grande pedra uma linda donzela. Ao aproximar-se esta pediu-lhe de comer, tendo a carvoeira com ela repartido o pouco farnel que levava.

A bela jovem, como recompensa, ofereceu-lhe um cesto coberto com um pano alvíssimo recomendando-lhe que só visse o seu conteúdo quando chegasse a casa. Continuando o seu caminho, a carvoeira conteve-se durante algum tempo lembrando-se da recomendação mas, ansiosa e curiosa não resistiu mais tempo. Ao levantar o pano, ficou furiosa ao verificar que afinal era carvão que levava no cesto e, de imediato, deitou tudo fora ainda mal refeita da irritação e desilusão que dela se apoderou.

Quando regressou a casa no final do dia, voltando a olhar para o cesto, verificou que no fundo do mesmo se encontravam dois bagos que reconheceu serem de ouro. Voltou rapidamente ao local onde tinha deitado tudo fora, mas nada encontrou.

Diz o povo que a "Pedra do Ribeiro das Tapadas", na qual parece estar desenhada uma porta, está encantada e que no seu interior existe muito ouro. Ainda não há muitos anos, houve alguém que a tentou abrir, utilizando para isso pólvora e dinamite das pedreiras, mas apesar de muito tentar nada conseguiu.



Sorry, we couldn't find any images attached to this page.
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License